domingo, 18 de março de 2007

assim assim, assim assado

Não sinto falta da falta que me fazes,
sinto falta de ti.
Como és:
não me fazes falta nenhuma
Então porque me faltas?
Criei-te assim e foste assado.
Tiraste-me o que me eras,
deste-me o que és,
Pois bem,
não te quero.

Sem comentários: